Qual tipo de papel eu devo imprimir meus materiais?

Quando o assunto é papel, também podemos dizer que é mais um tópico imenso a ser explorado nesse mar de informações do mundo gráfico, assim como no artigo passado sobre os Sistemas de Cores. Vamos tentar explanar um pouco sobre os principais papeis utilizados na produção de materiais mais comuns que você encontra no seu dia a dia.

Basicamente podemos agrupar as características dos papéis em: peso, cor, textura e formato.

Peso ou Gramatura

Peso ou gramatura, que é a relação entre a massa e a área do papel, calculada em gramas por metro quadrado (g/m²). Ou seja quanto maior for o valor da gramatura, mais espesso será o papel.

Então quando você ler um produto assim:

Cartão de Visita em Papel Couchê 300gr

Esse cartão será mais encorpado do que um de 250gr. Ao tatear o dois tipos de cartão fica bem claro essa diferença. Basicamente, os papeis mais comuns variam de 50 a 350 gramas (por exemplo uma folha de sulfite comum, aquela do seu escritório tem a gramatura de 70 ou 75 e seu cartão de visita com certeza é um couchê e tem 250 ou 300gr.)

(Gramatura ou Gramagem é a medida da massa pela área de um papel, denota-se como uma densidade de área ou densidade superficial, expressa em gramas por metro quadrado (g/m²). Sua especificação foi padronizada pela norma ISO 536. Fonte: Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gramatura)

Tipos de Papéis – Qual escolher para a minha produção gráfica?

Logo a gramatura em um papel com peso específico faz toda diferença no visual e no tato do seu material gráfico, nesses casos é imprescindível que você tenha a assessoria de um profissional da área (designer gráfico com experiência), pois a gramatura em projeto gráfico com grande tiragem (10.000, 25.000, 50.000) também influenciará diretamente no custo final do material.

Cor

Cor: a mais comum é evidentemente o branco. Papéis amarelados podem passar a ideia de algo envelhecido ou de baixa qualidade. Porém de acordo com o projeto específico, a combinação de papel e projeto gráfico pode resultar em projetos de um impacto visual realmente diferente, além de em alguns casos esse tipo de papel ser mais barato.

Textura

Textura: é o aspecto físico do papel, podendo ser, por exemplo, liso, telado, rugoso etc. Os lisos, por receberem a tinta de modo mais uniforme, são mais usados, e preferidos pois oferecem uma impressão mais nítida.
Porém, assim como a cor, a textura permite a obtenção de resultados específicos e diferenciados, desde que de acordo com um projeto consistente de criação.

Formato

Formato: é o tamanho da folha de papel que será usada pela gráfica, a mais populares são os formatos A4 ou A3, porém os papeis gráficos vem em formatos maiores e são seccionados conforme o tipo de máquina, pois cada máquina tem uma capacidade tamanho que difere uma da outra.
Conforme as dimensões de seu projeto gráfico, uma melhor adequação ao formato da folha pode aumentar ou diminuir o custo do projeto drasticamente, pois você terá um aproveitamento melhor do papel evitando desperdício de material.

Novamente em projetos específicos, frisamos a necessidade um acompanhamento do profissional de Design Gráfico com experiência para que junto a gráfica possam adequar o projeto da melhor maneira.

Importância do Designer Gráfico na assessoria de projetos

Conhecendo os tipos de papel

Offset

Offset é o mais utilizado na indústria gráfica

Com custo mais baixo, o papel offset é bastante branqueado (embora haja também opções coloridas: amarelo, vermelho, azul, etc.), possui superfície uniforme e fosca. Não possui revestimento, é encorpado e levemente poroso.

Permite impressão com nitidez. É muito requisitado para materiais no quais vai se imprimir conteúdo posterior (por impressoras a jato de tinta, a laser) ou se escrever, como papéis timbrados e blocos de notas. Oferece ótimos resultados para impressões com áreas “em branco”, pois não suporta ampla cobertura de tinta. Sua aparência é muito semelhante a do sulfite comum, aquele que você usa em sua impressora caseira.

Sua gramatura varia entre 56 e 240 gramas.

É muito usado em:

  • Papéis Timbrados
  • Envelopes
  • Jornais Institucionais
  • Miolo dos livros
  • Blocos e Talões
  • Formulários, etc.

Couchê

Resistência e fidelidade de impressão

Disponível nas versões fosca e com brilho, o couchê é também um papel amplamente usado. Suas características principais são a resistência e a ótima qualidade de impressão que possibilita. Sua textura é lisa e suave.

O nome “couchê” é de origem francesa, significando “camada”. Aliás é este um dos aspectos principais desse tipo de papel, que, por possuir um revestimento, apresenta uma superfície lisa e bastante uniforme, características que favorecem a qualidade da impressão e a fidelização de cores, com precisão em detalhes de textos.

Devido à sua textura lisa, revestida, é muito usado em materiais em que se busca sofisticação e elegância, características que podem ser incrementadas com acabamentos, bem aceitos no papel, como laminação (é como se fosse uma plastificação de acabamento brilho ou fosco), aplicação de vernizes em determinadas regiões e hotstamp (que são aquelas.

Laminação de Papel
Laminando folha impressa (essa laminação pode ser brilho ou fosca)
Cartão de Visita com aplicação de Hot Stamp Dourado

Sua gramatura varia entre 80 e 350 gramas.

É muito usado em:

  • Folhetos / Flyers
  • Encartes
  • Catálogos
  • Folders
  • Revistas

Cartão L2

Um couchê mais robusto

Com revestimento em ambos os lados, o papel cartão L2 oferece o mesmo acabamento externo e as qualidades do couchê (resistência, qualidade de impressão, textura lisa), porém com maior espessura e rigidez.

Bastante usado no mercado promocional, o L2 é o único papel cartão indicado para impressão frente e verso.

Sua gramatura varia entre 270 e 370 gramas.

É muito usado em:

  • Capas de Livros e Revistas
  • Cartões de Visita
  • Móbiles, Wooblers
  • Displays, etc

Duplex

Alta resistência

O duplex é um papel cartão onde uma face possui cobertura, destinada à impressão, e o verso é pardo ou creme.

Devido a sua resistência e espessura, é bastante usado em materiais que precisam resistir a ações externas, como embalagens e caixas.

Sua gramatura varia entre 190 e 375 gramas.

É muito usado em:

  • Caixas e Embalagens
  • Cartuchos
  • Sacolas

Obs.: existe também o papel Triplex, similar ao duplex, porém com o verso branco.

Supremo

Resistência e qualidade de impressão

Encorpado e resistente, o supremo é uma ótima opção para impressos de alta qualidade. É um tipo de papel cartão, e um de seus lados é bastante liso, sendo que o outro, ligeiramente mais poroso, permite a escrita. Diferentemente do papel duplex, ambos os lados do supremo são brancos.

Aceita com facilidade quase todos os recursos gráficos e acabamentos.

Sua gramatura varia entre 250 e 350 gramas.

É muito usado em:

  • Principalmente em Capas de Livros
  • Postais
  • Marcadores de Página
  • Displays

Há ainda vários outros tipos de papeis mais específicos conforme os tipos de projetos, o papel Kraft (que é aquele papel utilizado em sacolas, envelopes sacos e outros tipos de embalagens) existe também papel Reciclato entre outros, porém os mais utilizados estão listados acima.

Espero que esse artigo tenha ajudado sobre os diversos tipos de papeis que utilizamos nos projetos gráficos.

Para solicitar um orçamento, chame no WhatsApp.

Veja também